No monte da Cruz - Deus proverá!

16/12/2013

Nestes dias senti uma direção de Deus para ler o Capítulo 22 do Livro de Gênesis. Um texto muito conhecido e muitíssimo importante já que através da atitude de Abraão em obedecer a Deus, quando este lhe pede seu filho, seu único filho em sacrifício de holocausto, O Pai da Fé, não apenas responde a Deus prontamente, quanto ainda de madrugada, sai de casa com seus servos e Isaque para cumprir o que Deus esperava dele.

 

A importância tão grande deste texto é que no mesmo lugar (creio eu), em que Abraão levanta um Altar para ali sacrificar o seu filho a Deus, um dia O Eterno, no mesmo lugar (creio eu), o Monte da Caveira, uma das montanhas da região Montanhosa de Moriá, lugar onde pairou a Shechinah, apontado para Abraão que ali, seria o lugar do Sacrifício, entregou seu Filho, seu Único filho, mas, diferentemente do que havia feito com Abraão, Deus permite que o seu próprio Filho seja trucidado, por causa dos nossos pecados, para que o salário do pecado que é a Morte, recaísse sobre seu Filho, para que o Salário da Obediência que é a Vida, nos alcançasse.

 

É um texto absolutamente cheio de emoção, de revelação, de sinais proféticos. É como se Deus, nesta Aliança, estivesse esperando que Abraão fizesse a sua parte, para que Ele pudesse fazer a Dele.

 

Neste texto tão lindo, tão conhecido, tão importante, há porém 5 versículos... Os últimos versículos do Capítulo 22 de Gênesis, que aparentemente não tem nenhum nexo, com tudo de maravilhoso que ali é narrado. Talvez um erro de Moisés que escreveu o texto, talvez, um erro dos escribas, tradutores, etc... De não terem colocado aqueles versículos, num outro capítulo, ou talvez os pudessem suprimir, já que aparentemente não é nada importante.... Mas, Deus, nestes dias falou comigo profundamente sobre os tais versículos misteriosos....

 

Depois destas coisas anunciaram a Abraão, dizendo: Eis que também Milca tem dado à luz filhos a Naor, teu irmão: Uz o seu primogênito, e Buz seu irmão, e Quemuel, pai de Arão, e Quesede, Hazo, Pildas, Jidlafe e Betuel. E Betuel gerou a Rebeca. Esses oito deu à luz Milca a Naor, irmão de Abraão. E a sua concubina, que se chamava Reumá, também deu à luz a Teba, Gaão, Taás e Maacá. (Gen 22:20-24)

 

Meu Deus do Céu, (perguntei eu), o que a família de Naor, irmão de Abraão tem com esta história tão linda? 

 

O texto todo parece uma descrição da Crucificação. Isaque parece Jesus. Isaque leva sobre os seus ombros a lenha para o sacrifício, ele não abre a sua boca mesmo diante da notícia de que seu pai o iria matar.

 

Tudo bem vai..., estes versículos falam de Rebeca, que se casaria com Isaque, mas, porque o texto tem de aparecer no mesmo capítulo que aponta para a Cruz do Calvário? O que tem de importante nisto?

 

Eu já li este capítulo dezenas de vezes, mas, nunca havia notado, o que passei agora a perceber...

 

NÃO ESTAMOS VENDO, NÃO PERCEBEMOS, MAS, DEUS ESTÁ TRABALHANDO POR NÓS, DE UMA MANEIRA QUE JAMAIS PODERIÁMOS IMAGINAR... Aquele monte passou a ser chamado de: "O Eterno proverá!"

 

A Bíblia não precisa qual era a idade de Abraão quando este ouviu o chamado de Deus, lá em Ur dos Caldeus: "Sai da tua terra, da tua parentela e da casa do teu pai e vá para a terra que eu te mostrarei". Sabemos nos entanto que quando Abraão deixa a cidade de Harã, local da morte de seu pai, Terah e entra na Terra Prometida, ele tinha 75 anos. 

 

Diferente dos desenhos bíblicos que sempre mostram Isaque como um menino, um jovenzinho; O filho da Promessa tinha 35 anos, quando seu pai o levou para o Monte, para lá sacrificá-lo a Deus. 

 

Isso demonstra que durante 60 anos, (pelo menos), Deus esteve trabalhando com Abrão, para que este aprendesse a obedecer.

 

A Palavra de Deus, sempre deixa de forma explícita a fragilidade humana, as mazelas do caráter do homem, que é aperfeiçoado por Deus, e o nosso Pai Abraão, não foi diferente de nós, teve seu caráter aperfeiçoado, e sua confiança em Deus edificada de forma inabalável, até aquele dia... Até aquela madrugada em que Deus, precisou falar uma única vez: Abraão! E ele prontamente respondeu: Eis-me aqui!

 

Madrugada em que Deus disse: Pega teu filho, teu único filho, e traga-o até um dos montes da região montanhosa de Moriá, e ali, o ofereça a mim, num sacrifício de holocausto (depois de degolado, e todo o seu sangue aspergido, o sacrifício deveria ser queimado no fogo, até que se tornasse em cinzas...

 

O que Deus pede para Abraão é que A Promessa, O sonho, O cumprimento da Promessa, Sua maior realização, seu maior tesouro, o maior amor de sua vida, fosse simplesmente entregue a Deus, que lhe havia dado. Que lógica há nisso? 

 

A Bíblia diz que "DE MADRUGADA", Abraão e Isaque, juntamente com seus servos, saem de casa, na região de Bersheva, para que depois de três dias de caminhada, O pai das nações, visse o sinal de Deus, no monte do Sacrifício, no Monte onde O Eterno proverá!

 

Abraão!  - Eis-me aqui

Mata o teu filho pra mim! Ele saiu de madrugada para o matar....

 

60 anos depois de ter entrado na Terra prometida, dentre os quais, Abraão vai pra o Egito, e quase põe o plano da Redenção a perder; Abraão mente a Abimeleque, rei dos filisteus, e este o humilha, lhe passando uma grande descompostura; Abraão aceita dormir com Hagar e gera nela Ismael, o filho, da escrava; Abraão fica 13 anos sem ouvir a Voz de Deus, até que seu corpo adormeça à ponto de não poder mais ter relações sexuais, para que enfim, O Plano de Deus, de dar a Abraão um filho de Sarah se concretize... 

 

60 anos depois de tudo, Abraão chega num nível de relacionamento com Deus, de confiança e de entrega, que Deus lhe pede, o que aparentemente é um absurdo. Deus pede, o que de mais precioso lhe tinha dado, e Abraão reage, como que dizendo: O mais precioso, não é o que Tu me deste, mas, Tu!

 

60 anos de tratamento de caráter, 60 anos de erros e superações, de muita espera, de alegrias, de tristezas, de dores e de conquistas... 60 anos... Pra nós uma vida!

 

Meus olhos foram iluminados, quando lendo e meditando sobre toda esta história tão extraordinária e comovente, eu entendi que aqueles últimos versículos deste Capítulo 22 de Gênesis, precisavam estar ali, exatamente onde estiveram desde que Moisés, os escreveu, desde que ele ouvindo toda a tradição dos antepassados, escreveu nos pergaminhos, o que Abraão notou e contou às sua gerações depois dele, que enquanto Deus lhe tratava e gerava nele um verdadeiro homem de Deus e através da Fé, o Justificava...

 

Deus estava durante todo o tempo trabalhando para Abraão, e fazendo SEM QUE ESTE PERCEBESSE, (trabalhando no paralelo), no oculto (aos olhos do Patriarca), de uma maneira que o que Deus prometeu, não acabasse, ali, na vida daquele moço, mas, que se perpetuasse, por todas as gerações da Terra.

 

Enquanto o caráter de Abraão era tratado, seu irmão Naor, casava-se; enquanto Abraão errava e Deus o corrigia e este aprendia a lhe obedecer, a esposa de Naor, Milca, lhe deu um filho, e outro, e outro, e outro, e outro e outro e outro e ainda outro, chamado Betuel. 

 

Enquanto Abraão ficou 13 anos se ouvir a Voz de Deus, aparentemente Deus, que estava zangado, por Abraão ter gerado um filho na escrava, continuou trabalhando por Seu Amigo, e Betuel, neste tempo, tornou-se homem e casou-se.

 

Enquanto Abraão despedia o filho da escrava, para que este não herdasse com o filho da Promessa, talvez Betuel, estava gerando a sua menina... A sua princesa: RIVKA, Rebeca, uma das mulheres mais lindas de todos os tempos, para quem? Para o filho da promessa, para aquele, que como uma ovelha muda diante dos seus tosqueadores, não abriu a boca, quando seu pai lhe disse: Filho, Deus pediu para que eu matasse você pra Ele, o homem de 35 anos, permitiu que seu pai o amarrasse, e o colocasse sobre o altar.

 

Rebeca, estava sendo gerada para que a promessa de Deus a Abraão se perpetuasse até nós, porque Deus trabalha ainda que não O estejamos vendo...

 

Portanto, preste bem atenção! Deus não se esqueceu de você! Se o nosso pai foi aperfeiçoado em Fé, aprendendo a obedecer O Pai, Deus está te aperfeiçoando em suas lutas, em seus arrependimentos, em suas entregas, em suas correções, em seus momentos em que se sente só e em que acha que Deus, não quer falar contigo... 

 

Você não está percebendo, mas, agora, coisas extraordinárias e sobrenaturais, estão sendo feitas para que todas as promessas de Deus, não apenas sejam experimentadas por você, mas, possam se perpetuar e se multiplicarem por muitas gerações...

 

Obedeça logo, porque, na obediência e na parte de Abraão de provar estar aliançado com Deus, ele descobriu que O Pai Eterno, estava trabalhando a seu favor...

 

Por isso um dia Jesus Cristo disse: "Aquele que quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e me siga", porque no Monte da Cruz, quando provamos a Deus, que o mais importante não é a nossa vida que Ele nos deu, mas, Ele. 

 

A Vida Dele nos é dada e tudo o que de sobrenatural e de extraordinário que estava sendo gerado para nós, nos é revelado.

 

Porque neste monte Deus Proverá, no Monte da Cruz, O SENHOR PROVERÁ!

 

Pra isso Deus nos deu o Nosso Pai Abraão, para que aprendamos a andar em Fé.

 

Paulo de Tarso, Apóstolo

Igreja Apostólica Betlehem

 

Please reload

Destaques

Da Apatia para o Zelo - O CAMINHO DA RESTAURAÇÃO

1/5
Please reload

Posts mais recentes

August 16, 2018

March 18, 2018

Please reload

Pesquisa por Tags
Siga-nos
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic