O Leão é O Cordeiro

16/12/2013

A Bíblia nos relata que antes da fundação do Mundo, Jesus Cristo, se entregou por nós, e de fato foi sacrificado por nossos pecados. Quando o profeta Isaías declara: "Eis-me aqui, envia-me a mim!", sem dúvidas, ele expressa a declaração de Jesus ao Pai, para que o homem fosse livre da condenação do pecado. A pele do sacrifício que cobriu a nudez do pecado do homem foi de um cordeiro, não de qualquer cordeiro, mas, do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

 

No livro de Apocalipse (revelações), O Leão da Tribo de Judá é anunciado, como sendo o Único Digno de tomar o Livro, selado com os sete selos e de lhe quebrar os selos, porém quando João olha, vê sobre O Trono, um Cordeiro, como tendo sido morto em pé. Está aí a força do Leão, na mansidão e submissão ao Pai do Cordeiro.

 

Jesus quando se apresentou como O Bom Pastor, aquele que dá a sua própria vida pelas ovelhas, não falava numa linguagem figurada, mas, de fato revelava qual sua missão neste mundo. Neste mesmo dia ele advertiu a todos acerca das qualificações das pessoas chamadas para serem seus pastores, os condutores do SEU REBANHO. A primeira e mais marcante para mim é: quem entra pela porta das ovelhas é o verdadeiro pastor, e depois Ele revela: Eu sou a porta das ovelhas.

 

A porta das ovelhas serve para que as ovelhas entrem (nos parece óbvio), mas a identificação que Jesus busca é de que só pode ser um pastor quem for ovelha. Só pode servi-lo quem se identificar com Ele. Ele é o Cordeiro de Deus, quem não for ovelha, quem não passar por Ele, quem não se identificar com O Cordeiro de Deus, é ladrão e salteador!

 

Longe de querer falar apenas para ministros, pessoas chamadas para cuidar de outras pessoas, quero falar com todos os filhos, amigos e irmãos que O Nosso Deus nos tem dado a chance de tocar. Neste mês em que celebraremos O PÊSSACH, precisamos nos identificar com O Cordeiro. Foi o sangue de um cordeirinho, que foi passado nos umbrais e nas vergas das portas, e que preservou a vida de todos os primogênitos do povo de Deus. É o precioso sangue de Jesus Cristo, O Cordeiro de Deus, que nos têm dado salvação, proteção e reconciliação com O Pai.

 

Nas muitas figuras com as quais o Nosso Deus nos identifica, e que hoje em dia ressaltamos, ante a necessidade da Igreja, de se comportar apostolicamente, profeticamente, evangelisticamente, e magistralmente, vemos a igreja como exército, ramos da oliveira, sal da terra, luz do mundo, noiva do Cordeiro, somos também e sempre seremos as OVELHAS do Bom Pastor. Esta verdade é tão ressaltada no Livro das Revelações de João, quanto a destruição de Satanás e do seu reino de trevas por Jesus Cristo, O Leão Cordeiro.

 

O reconhecimento de que como ovelhas enxergamos pouco, deve nos fazer estar perto de Cristo para sentirmos seu cheiro. O fato de não termos garras nem dentes para nos defender dos inimigos, nos deve fazer estar próximos da proteção do seu Cajado, e deitados sobre sua sombra. O fato, de sermos tão suscetíveis a sustos e descontroles emocionais, nos deve fazer estar ao alcance da sua doce e Poderosa Voz. Pelo fato de estarmos vivendo um momento de tantos confrontos contra as trevas, e de estarmos a conquistar os territórios do inimigo, precisamos manifestar a força do Cordeiro que venceu crucificado; a força d´Aquele que humilhado triunfou, d´Aquele que perdendo ganhou, d´Aquele abrindo mão conquistou, d´Aquele que perdendo multiplicou, d´Aquele que calado bradou em Alta Voz, d´Aquele que tendo morrido ressuscitou. Está aí a Força do Leão, na simplicidade do Cordeiro.

 

Neste Pêssach de 2010, depois de quase dois mil anos, no Monte Moriá em Jerusalém, sacerdotes e levitas estarão sacrificando novamente o KORBAN PÊSSACH – O Cordeiro Pascal, desprezando sem dúvidas o Sacrifício Perfeito de Deus, a saber, Jesus Cristo de Nazaré, porém cumprindo profecias milenares que estão diante dos nossos olhos.
 

O Altar dos Sacrifícios que foi destruído no ano 70 da nossa Era, começou a ser reconstruído no mês de Agosto do último ano, e isso tudo deve nos fazer temer mais ainda o nosso Deus e purificar mais ainda nosso coração e as nossas vestes, porque O Nosso Amado está às portas.

 

Meu conselho é para que todos nós sejamos pastoreáveis, todos sejamos ovelhas, todos tenhamos de novo a proximidade com O Bom Pastor, através daqueles que Jesus Cristo comissionou para pastorearem O Seu Rebanho e que são em primeiro lugar ovelhas do Seu Pastoreio, e pastoreados uns pelos outros.

Fuja dos que são juízes sobre as próprias cabeças, fuja dos que não são ovelhas, fuja dos que não são corrigíveis, fuja dos mercenários e ladrões.

 

Calma! Continuamos mais apostólicos e proféticos, evangelísticos e ensinadores do que nunca... Mas, ao voltarmos para nossas casas, a nos encontrarmos com nossos irmãos para adorar O Eterno, precisamos simplesmente fechar os olhos, respirar fundo e lembrar que O Eterno é O Nosso Pastor (Aquele que nos vê), por isso, nada nos faltará.

 

Tomemos O Sangue da Nova Aliança e entremos confiadamente na Presença do Pai, é chegado O Tempo da Nossa Redenção! Eis que O Cordeiro de Deus venceu o mundo e o pecado e nos resgatou para a Glória de Deus.

 

Paulo de Tarso, apóstolo.

Please reload

Destaques

Da Apatia para o Zelo - O CAMINHO DA RESTAURAÇÃO

1/5
Please reload

Posts mais recentes

August 16, 2018

March 18, 2018

Please reload

Pesquisa por Tags
Siga-nos
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic