Um rio que se divide em quatro braços

A Bíblia nos fala de um Rio, que nasce debaixo do Trono de Deus e do Cordeiro, Rio este que percorre todas as páginas da Bíblia. Está lá no Jardim do Éden; está no Vale, de onde David toma 5 pedras para destruir Golias, por isso está nos Salmos de David; está na Profecia de Ezequiel; e este Rio fala do Ministério Apostólico de Cristo, quando este respondeu ao Pai, na Eternidade: "Eis-me aqui, envia-me a mim", A palavra Enviar é "SHALIACH", e é como se Jesus dissesse ao Pai: Eu serei o teu apóstolo, eu vou resgatar o homem que Tu amas tanto, meu Pai.



Jesus quando veio a este mundo, nunca foi reconhecido como Apóstolo, mas, porque Ele é O Apóstolo do Pai, foi reconhecido pela mulher samaritana como Profeta; é O Bom Pastor, porque Ele deu a sua vida pelas Ovelhas; Ele é O Mestre para todos; e Ele não é um Evangelista, Ele é O Próprio Evangelho encarnado. As Boas Novas do Pai estão Nele.



Um rio que se divide em quatro.



Jesus ao voltar para a Destra do Pai, não deixou aqui profetas, ou mestres, deixou: Apóstolos. E depois que Pedro e os demais tomaram a iniciativa de restaurarem o Colégio Apostólico, ferido com a morte do traidor, a resposta de Deus, para eles foi: O ESPÍRITO SANTO e O PODER DE DEUS!



Pouco tempo depois, profetas como Ágabo e como Silas; Mestres como Estevam; Evangelistas como Felipe; Pastores com Tiago, irmão do Senhor, começaram a ser levantados... Um rio que se divide em quatro. 



Hoje percebemos as águas se juntarem de novo como na Profecia de Ezequiel, e um nível de água que dá nos pés fala de uma dimensão do Evangelismo; outra que dá nos joelhos, de uma dimensão Pastoral; outra que dá nos lombos, uma dimensão do Ensino; e outra que só é possível passar a nado, fala de uma dimensão profética, onde não há mais controle humano, mas, a total rendição ao Senhor...

Quando Ezequiel sai das águas tudo está transformado, e surgem Árvores, como a Árvore da  Vida, que dão suas folhas para curarem as nações, e dão seu fruto em sua época específica.

O propósito do Apostólico de Cristo está sendo restaurado, e precisamos caminhar nisto, não como uma moda nova, mas, como a verdadeira maneira de viver o que Cristo viveu e deu à sua Igreja:



"E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo;" (Ef. 4:11-13)